top of page

Biofábrica e Secretaria de Agricultura realizam visita técnica a projeto de mandiocultura no Conjunto Penal de Itabuna

Sete meses se passaram desde a doação de 3 mil mudas de aipim para a implantação de um Sistema Agroflorestal (SAF) do projeto Unidade Produtiva Rural do Conjunto Penal de Itabuna. Nesta quinta-feira (21), chegou o momento de ver de perto o desenvolvimento das mudas.


Recebida pelo diretor-adjunto do Conjunto Penal, Bruno Pitanga, a comitiva formada pelo diretor presidente do Instituto Biofábrica da Bahia, parceira do programa, Valdemir José dos Santos, e o secretário Moacir Smith, constatou o sucesso da iniciativa.


O projeto Unidade Produtiva Rural visa a produção de alimentos por parte dos reeducandos custodiados na unidade prisional. O projeto, ligado ao programa Bahia Sem Fome, do Governo do Estado, conta, ainda, com apoio da Secretaria Municipal de Agricultura e Meio-Ambiente Seagrima), e da Bahiater.


O Unidade Produtiva Rural utiliza uma área de 1,2 hectares para o plantio consorciado de aipim, com outras culturas de ciclo curto, a exemplo de verduras diversas. "Essa parceiria com a Biofábrica é muito importante, pois é uma Organização Social produtora de mudas certificadas e sempre está atenta às demandas da sociedade organizada, dos entes públicos e governamentais que buscam a efetivação do combate à insegurança alimentar", disse o diretor-adjunto do presídio, Bruno Pitanga.


O diretor presidente da Biofábrica, Valdemir José, destacou a iniciativa como parte da política de responsabilidade social da instituição. "Fazemos isso sem descuidar da responsabilidade ambiental e social. O trabalho realizado pelos reeducandos contribui para a ressocialização e contribui para a efetivação do programa Bahia Sem Fome. São causas que merecem o que de melhor podemos ofertar”, ressaltou Valdemir José dos Santos.





29 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page