top of page

Conselho da Biofábrica oficializa saída de Jackson, nega afastamento e prepara transição conjunta

O Conselho Administrativo do Instituto Biofábrica publicou hoje (27), documento que oficializa a destituição do administrador Jackson Moreira do cargo de diretor presidente do Instituto Biofábrica. O presidente do Conselho, Leandro Luiz Ramos Santos, afirmou que vai promover, na próxima semana, um processo de transição conjunta, com Jackson e a atual diretoria, para que todas as informações administrativas sejam repassadas oficialmente, ajudando, assim, a diretoria que vai assumir a ter o conhecimento prévio da gestão da instituição.


Leandro Santos afirmou que a saída de Jackson se deu por uma necessidade natural de reoxigenação da instituição, uma vez que o Conselho também foi refeito, com o vencimento do mandato de diversos conselheiros. “A Biofábrica é uma instituição privada, mas que sobrevive com dinheiro público. Houve a mudança do Conselho, está havendo mudança na SDR e no governo como um todo. Natural a mudança na direção da Biofábrica”, afirmou.


O presidente do Conselho, porém, nega que tivesse ocorrido, na reunião do dia 23, uma deliberação pelo afastamento de Jackson, da forma que foi divulgada. “Essa divulgação, sem apuração, sem fonte, causou grande constrangimento para mim e vários outros conselheiros. Na verdade, fiquei indignado com a forma como foi publicada a notícia. Não tenho amizade com Jackson, mas sei de sua conduta ilibada, e jamais houve qualquer motivo para afastamento”, declarou Leandro Santos.


Novo Conselho


O presidente destacou a forma como o agora ex-presidente Jackson Moreira administrou a Biofábrica, tendo conseguido êxito em muitas áreas, a exemplo das questões salariais, previdenciárias e fiscais, mas afirma que a expectativa de futuro da instituição passa pela vontade política de todos os envolvidos. Ele afirma que o novo Conselho Administrativo terá um papel de estimular o desenvolvimento da instituição e vai fazer as gestões necessárias para o seu fortalecimento.


“A Biofábrica é uma instituição importantíssima, que conta com um corpo de colaboradores altamente qualificado, é detentora de certificações importantes. Mas precisa do financiamento adequado para cumprir seu papel, que é fornecer mudas de alta qualidade e confiabilidade para o desenvolvimento agrário da Bahia. Sem vontade política de todos, a tendência é desaparecer”, afirmou.


Por meio da mesma Resolução que oficializou a destituição do presidente (002/2022), o presidente do Conselho Administrativo também designou o Líder de Gestão Valdemir José dos Santos para responder pela Biofábrica até a nomeação do novo presidente.



86 visualizações0 comentário
bottom of page