• Mariana

Primeira Feira de Mudas da Biofábrica reúne grande público em Itabuna

Com circulação de grande público oriundo de diversas regiões da Bahia, a primeira Feira de Mudas da Biofábrica, realizada em Itabuna na última sexta-feira (25), gerou repercussão em todo o estado, exemplo disso foi a presença de Orlando Moreira, que viajou cerca de 800 quilômetros só para visitar a feira.


“Vim a Itabuna só para isso. Vi a propaganda da feira e não poderia deixar de vir tomar conhecimento desse importante evento que representa a Biofábrica, que garante a produção de espécies de qualidade. É de ações como essa que precisamos, ações de governo que visem dar acesso e segurança aos produtores. Nossa região sofreu uma devastação muito grande e essa reposição das espécies que foram devastadas pode ser feita através da Biofábrica e do governo, inclusive imprimindo um novo modelo de economia, com mudas frutíferas, novas culturas, sendo que hoje já temos o maior plantio de banana do Brasil”, ressaltou Moreira, que é secretário de Meio Ambiente do município de Serra do Ramalho, no Território de Identidade Velho Chico.


Bolivar de Moura também saiu de sua cidade, na Costa do Descobrimento, a mais de 200 quilômetros de Itabuna, exclusivamente para a Feira de Mudas da Biofábrica. “Estou vindo de Eunápolis, vim aqui só para participar da Feira de Mudas. É um evento importante para a gente conhecer as mudas da Biofábrica, a tecnologia”, disse.


Rosani Passos, secretária de Desenvolvimento Econômico do município de Igrapiúna, também aproveitou a oportunidade para conhecer a tecnologia aplicada na produção de mudas na Biofábrica. Além de mudas de cacau, ela levou de ipê e açaí para fazer reflorestamento na cidade. “Esse momento é muito importante para nós, porque é um fácil acesso que estamos tendo à Biofábrica, uma instituição importantíssima na produção de mudas, uma vez que a economia do nosso município gira em torno da agricultura, principalmente da agricultura familiar”.


Para o presidente do Conselho Fiscal da Biofábrica, Wallace Setenta, a Feira de Mudas da Biofábrica expôs o caráter tecnológico e produtivo da instituição. “A Biofábrica tem mesmo que buscar essa afinidade com a sociedade, estar nos centros urbanos, mostrar que tem potencial para participar ativamente da retomada do desenvolvimento regional. Isso evidencia também a capacidade técnica dela para elevar o nível de consciência social, de que existe a possibilidade de, em conjunto, promover esse desenvolvimento”.


Com a grande repercussão da primeira feira, as expectativas para as próximas edições aumentaram. “As Feiras de Mudas fazem parte das comemorações pelos 20 anos da Biofábrica de Cacau e vamos rodar o estado levando nossas mudas, divulgando e difundindo conhecimento”, anunciou o diretor-presidente da Biofábrica, Lanns Almeida. A próxima feira está prevista para o final do mês de fevereiro.


“O resultado nos surpreendeu, superou todas as nossas expectativas, não só na questão da comercialização, mas o fato de as pessoas virem de longe para adquirir esses produtos, que são de excelente qualidade, de entenderem a importância da agricultura, da mulher no campo, do produtor, de entender que esse mundo rural tem uma influência direta no mundo urbano, e também de as pessoas conhecerem nosso produto, nessa forte parceria com o governo do estado da Bahia, através da SDR e da Seagri, com tecnologia da Ceplac e da Embrapa. A feira mostrou que nossas mudas têm uma boa aceitabilidade“, completou Lanns Almeida.


Mudas – Na feira em Itabuna foram comercializadas mudas de cacau clonal estaqueado e enxertado, que acabaram em menos de duas horas, além de goiaba, abacaxi, graviola, açaí, ipês amarelo, roxo, branco e rosa, orquídeas, entre outras variedades, e mudões bem desenvolvidos de essências florestais, como jatobá, quaresmeira e pau-brasil, entre outros.

As mudas frutíferas são geneticamente melhoradas, mais nutritivas, altamente produtivas e resistentes a doenças, como a vassoura-de-bruxa no caso de cacaueiros. As mudas de essências florestais são produzidas com sementes selecionadas.

Toda a tecnologia aplicada na produção, por meio de parcerias com a Comissão Executiva de Planejamento da Lavoura Cacaueira (Ceplac) e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), aliada ao baixo preço permitido com o subsídio do Governo da Bahia, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) e da Secretaria da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Reforma Agrária, Pesca e Aqüicultura (Seagri), garante aos agricultores familiares e aos produtores rurais a melhor relação custo-benefício.


Texto: Mariana Ferreira - Ascom/Biofábrica - DRT 4471

Fotos: Antônio Carlos



0 visualização
Parque Fabril - Banco do Pedro
Rod. BA, 262, Ilhéus/Uruçuca - Km 32
WhatsApp: (73) 3689-6001
Telefone: (73) 3689-6103